Mais de 60.000 alunos capacitados no curso nr10 online

MG (31) 3495-4427, MG (31) 3450-3644, MG (31) 99201-0939, SP (11) 2368-9882, SP (11) 3522-8441,RJ (21) 4063-9441, PR (41) 4063-5441, RS (51) 4063-7441 , DF (61) 4063 6405

Primeiros Socorros no trânsito

por: MA Consultoria e Treinamentos

PRIMEIROS SOCORROS NO TRÂNSITO

Práticas de primeiros socorros em acidentes no trânsito?

Os acidentes de trânsito são situações complexas. Isso se dá porque, mesmo que não haja vítimas, as engrenagens de um automóvel incluem eletricidade e líquidos tóxicos, tornando o local uma verdadeira bomba relógio prestes a se acionar. Imagine uma situação em que para funcionar é necessário ter pelo menos uma pessoa conduzindo, e ainda tendo que passar por vários obstáculos existentes no caminho. Diante de todos esses fatores, determinamos que o é ambiente é de alto risco.

 

Por esse motivo noções sobre primeiros socorros são abordadas no processo para obter a habitação de trânsito, mas não somente os condutores devem estar cientes dessas práticas. Qualquer pessoa pode se deparar com acidentes algum dia.

Quais atitudes tomar nessas horas?

Explicaremos aqui 7 ações básicas a se adotar nessas situações.

  1. Manter-se calmo, se deparar com um acidente é uma situação inesperada. Por esse motivo, independentemente da gravidade do ocorrido é muito importante manter a calma, na tentativa de agir da maneira mais racional possível. Vale reforçar que é disso que as vítimas precisam.

 

  1. Sinalizar a Pista antes de socorrer a vítima, é essencial para que não ocorra mais nenhum acidente. Afinal, o condutor que segue na via não tem conhecimento do que está ocorrendo no local. Use o triângulo ou galhos de árvore para sinalizar o local de forma que fique visível para quem está passando pelo local. O recomendável é sinalizar a via de acordo com a velocidade permitida, por exemplo se o limite máximo de velocidade da via é 100km/h a sinalização deve ser feita a 100 passos longos do local do acidente.

 

 

  1. Acione a emergência, informe à emergência a situação do local detalhadamente e com calma, esse passo ajuda muito na hora que a situação não pode se agravar mais. Somente os profissionais da saúde com equipamentos adequados podem intervir na situação e fazer o atendimento especializado nas vítimas. No entanto, o socorrista deve passar o máximo de detalhes para o serviço de emergência, objetivando otimizar o atendimento. Algumas informações são necessárias para isso são:

 

  • Sobre o automóvel: modelo, região do carro danificada e combustível.
  • Situação da vítima: localização, como a vítima está posicionada e qual o estado da respiração.

 

  1. Contato com a vítima, esse tópico é muito delicado e deve ser seguido certamente. Não movimentar os membros ou o corpo do acidentado de forma alguma. Exceto em situações em que a saúde da vítima esteja em risco. Como o caso do cinto de segurança obstruir as vias aéreas do paciente, dificultando a respiração. Diante dessa situação o ideal é retirar o impedimento minuciosamente, sem que a pessoa seja retirada do local.

 

 

  1. Contato com a vítima. Enquanto o socorro está à caminho é importante conversar com a vítima, perguntar o nome, endereço, detalhes da família, na tentativa de deixar a vítima consciente. Dispersar aglomerações para que a circulação do ar seja maior. Mas é importante ter muita atenção, ante disso é preciso fazer uma avaliação rápida sobre algum vazamento de combustível, visando se distanciar da do local juntamente com a vítima.

 

  1. Acidentes sem vítima. Nesses casos não é necessário acionar a emergência, apenas o órgão de fiscalização de trânsito ou não, caso os envolvidos entrarem em acordo e alinharem como os danos causados aos automóveis serão sanados. Nessa situação é importante desobstruir a área o mais rápido possível.

 

 

  1. E por último, mas não menos importante, vale lembrar que: omissão de socorro é crime! Omitir socorro para quem está em perigo eminente confira crime de acordo com Art. 135 – Deixar de prestar assistência, quando possível fazê-lo sem risco pessoal, à criança abandonada ou extraviada, ou à pessoa inválida ou ferida, ao desamparo ou em grave e iminente perigo; ou não pedir, nesses casos, o socorro da autoridade pública: Pena – detenção, de um a seis meses, ou multa. Por esse motivo a pessoa precisa estar ciente do que está fazendo para adotas as melhores providências para apaziguar a situação. Dessa forma, uma vez verificado que existem pessoas em situação de risco como esta, devemos entrar em contato imediatamente com serviço de emergência, sem gerar aglomeração e obstruir o local parando o carro.

Ações que não podem faltar em acidentes no trânsito

No curso nr10 online da MA Consultoria você aprende sobre atendimento e muito mais em nosso Modulo de primeiros socorros.